Deus é Fiel




Noticias/ ESTRADAS/ Ecovias plantará cerca viva para reduzir acidentes e atropelamentos na Imigrantes



Ecovias plantará cerca viva para reduzir acidentes e atropelamentos na Imigrantes


FONTE: Brasil Caminhoneiro


Até o final de novembro, a Ecovias realizará o plantio de 50 mil mudas de Sansão-do-Campo (Mimosa caesalpineafolia) junto às grades do canteiro central da rodovia dos Imigrantes, entre o km 12 e km 26, como forma de prevenir acidentes. A planta, formada de galhos altos e cheios de espinhos, é famosa em todo o Brasil pelo seu uso em cercas vivas, também para impedir a travessia de pedestres pela rodovia, evitando atropelamentos ocasionados por travessias fora das passarelas.

“As telas são obstáculos que podem ser transpostos, ou cortados, por pedestres que não utilizam a passarela para atravessar a rodovia”, comenta Ronald Marangon, coordenador de Planejamento da Ecovias. “No caso das cercas de Sansão-do-Campo, naturalmente fechadas e cheias de espinhos, isso não acontece, o que contribui e muito para a redução de acidentes envolvendo atropelamentos”, explica.

Em todo o Sistema Anchieta-Imigrantes, o atropelamento é a principal causa de morte, representando mais de 30% do total. Das 114 mortes registradas no Sistema Anchieta-Imigrantes em 2011, 35 foram provocadas por atropelamento. Dessas ocorrências com vítimas fatais, 19% ocorreram a menos de 100 metros de uma passarela. Somente no trecho de planalto da rodovia dos Imigrantes, foram registrados 17 atropelamentos com 2 vítimas fatais durante o primeiro semestre de 2012.

O benefício desse plantio não se limita apenas a inibir a travessia de pedestres pelas faixas de rolamento da rodovia. A folhagem da planta também preveni o ofuscamento dos motoristas, causados pelos faróis dos carros que trafegam no sentido contrário: “No caso dos veículos, além da barreira que evita o ofuscamento, a cerca de Sansão-do-Campo, também favorece o amortecimento de impactos em caso de acidentes, e evita que um carro atravesse para a outra pista. Sem falar que o visual verde é muito mais agradável”, explica Valdir Ribeiro, coordenador de Sustentabilidade da Ecovias.